HLB/Greening

Greening é causado por bactéria que pode ser transmitida por um inseto vetor ou pelo uso de borbulhas de plantas doentes que dão origem a mudas contaminadas. O inseto se hospeda em todas as variedades cítricas e nas plantas ornamentais de murta.

Medidas e procedimentos aplicados para o  controle do inseto vetor e da disseminação da doença em Minas Gerais:

  • cadastro e inspeção de propriedades produtoras de citros;
  • cadastro e definição de regras para construção das instalações dos viveiros destinados a produção de mudas cítricas;
  • emissão da Permissão de Trânsito Vegetal (PTV), fundamentada no CFO/CFOC, com Declaração Adicional que a carga está isenta do Greening;
  • fiscalização dos documentos  sanitários exigidos para o transporte de vegetais e material de propagação de citros;
  • proibição da produção, comérico e trânsito de material de propagação de plantas de murta.

Nos casos de suspeita do Greening, o escritório do IMA deve ser comunicado rapidamente.

A bactéria causadora do Greening se desenvolve dentro da planta e obstrui a distribuição da seiva elaborada (floema) que causa, inicialmente, o aparecimento de um ramo com folhas amareladas destacando-se dos demais de folhas verdes. Com a evolução da praga, outros ramos produzem o sintoma e ocorre a desfolha, seca e morte dos ponteiros das árvores.

Ocorre a  deformação, maturação irregular,  redução e queda de frutos. Em alguns casos aparece, na casca do fruto, manchas redondas e amarelas. Internamente, pode ocorrer uma diferença na maturação dos lados  e a parte branca da casca apresentar uma espessura maior do que a de um fruto sadio.

Para o Greening não há tratamento. A planta afetada deve ser erradicada e não podada, pois a bactéria que ataca o sistema vascular, responsável pelo transporte da seiva elaborada,  já encontra-se no interior da planta.