18/11/2019

Governo de Minas tem programação diversificada na Semana Internacional do Café

Principal evento da cafeicultura nacional começa nesta quarta-feira (20/11), no Expominas, em Belo Horizonte

 

Começa nesta quarta-feira (20/11), no Expominas, em Belo Horizonte, a Semana Internacional do Café (SIC), principal evento nacional da cadeia produtiva da cafeicultura. No estande do Governo de Minas, o visitante encontrará programação diversificada, com plantão técnico e informações sobre a cafeicultura no estado.

Presente desde a primeira edição, em 2013, uma das novidades que o Governo de Minas leva ao evento é a participação de startups, que se credenciaram para usar a infraestrutura do estande institucional com o objetivo de apresentar soluções tecnológicas inovadoras para a cafeicultura. “Todas as startups são mineiras. Além de mostrar o talento de Minas para inovar, a proposta é criar um ambiente favorável para a realização de negócios”, afirma a assessora técnica da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Manoela Teixeira de Oliveira. Para fazer essa conexão, as Secretarias de Agricultura e de Desenvolvimento Econômico (Sede) vão realizar uma rodada de negócios, na sexta-feira (22/11), que já tem a presença confirmada de dez empresas.

Geoportal

O café é um dos principais produtos do agronegócio mineiro e quem passar pelo estande do Governo de Minas vai conhecer os detalhes dessa produção – tamanho das lavouras, localização, número de produtores envolvidos com a atividade, aromas e sabores de cafés característicos de cada região. Essas informações estarão disponíveis no Geoportal, plataforma digital que reúne todos os dados da cafeicultura no estado.

O mapeamento dos cafezais de Minas Gerais foi realizado de 2016 a 2018, e obteve informações precisas sobre o tamanho e a distribuição geográfica da produção no estado, com base na área plantada em 451 municípios produtores de café. O estudo foi realizado pelo Governo de Minas, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemge), Fundação João Pinheiro e da Secretaria de Agricultura e as instituições vinculadas Emater-MG e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas (Epamig). 

A presença do Governo no evento é reflexo do trabalho realizado em conjunto com outras instituições. “Estamos muito felizes em participar mais uma vez da SIC. A Fundação João Pinheiro (FJP) desenvolveu alguns projetos sobre a produção de café em Minas Gerais ao longo de seus 50 anos, pois esse produto é protagonista na produção agrícola do estado. Em 2017, por meio de um Acordo de Cooperação Técnica com a Seapa, lançamos o relatório História do Café das Matas de Minas - 1808-2015, que resgata a memória da produção nessa região, hoje responsável por cerca de 24% da produção estadual, com 275 mil hectares cultivados por 36 mil produtores. Essa pesquisa foi um passo importante para incentivar e implementar ações em prol do fortalecimento do setor cafeeiro de Minas, como o Geoportal”, ressalta o presidente da FJP, Helger Marra.   

O Sistema da Agricultura na SIC

IMA

Técnicos do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) estarão presentes no estande do Governo de Minas para prestar orientações sobre o Programa Certifica Minas Café. Os interessados terão acesso à lista de documentos e às normas estabelecidas para participar do Programa.

As etapas para certificação envolvem um conjunto de ações e procedimentos específicos para cada uma delas. Entre as várias informações concedidas, sobressaem aquelas sobre as boas práticas de produção. Para alcançar o selo de certificação, a propriedade deve possuir uma produção sustentável, baseada em pilares de respeito socioambiental. 

A certificação aumenta a qualidade e a competitividade do café mineiro nos mercados nacional e internacional; melhora gestão e a rentabilidade da propriedade; torna o produtor mais eficiente ao mesmo tempo em que garante ao consumidor a qualidade do produto adquirido. No estado de Minas Gerais, mais de 1.330 propriedades detêm o selo do Programa Certifica Minas Café, emitido pelo IMA.

Epamig

Além de participar do plantão técnico, a Epamig vai apresentar as variedades de café próprias da empresa. Durante todos os dias de evento, haverá demonstração dos cafés Catiguá MG2, Aranãs e Paraíso. Todas são resistentes a ferrugem, com destaque para qualidade de bebida - especialmente a Catiguá MG 2 e a Paraíso 2.

Os pesquisadores da EPAMIG farão plantões técnicos no estande do Governo. Os especialistas estarão disponíveis para conversar sobre os temas pós-colheita e qualidade da bebida; manejo e melhoramento do café; e produção sustentável.

De acordo com o coordenador das pesquisas em cafeicultura da EPAMIG, César Botelho, o ambiente de debate e promoção do produto é sempre importante. "O café é um dos principais produtos de cultivo e de exportação do Brasil. Ele atingiu o patamar que está hoje em razão das inúmeras pesquisas e preparo do nosso país para o desenvolvimento dessa cultura. Ter em Minas Gerais um dos maiores eventos de café do mundo é uma grande vitrine para nossos produtores, pesquisas e tecnologias, além de oportunidades para toda a cadeia do café", destaca.

Emater-MG

Além dos extensionistas que participarão do plantão técnico, a Emater-MG levará 400 produtores das regiões produtoras de café para visitar o evento.  A Emater-MG atende a cerca de 40 mil cafeicultores mineiros. “A Semana Internacional do Café é uma oportunidade de conectar o cafeicultor familiar, que não tem acesso a eventos com esta característica, que une toda a cadeia do café e permite que os agricultores conheçam seus clientes finais e compradores internacionais. São oportunidades concretas de negócios e parcerias. A SIC também tem a função de incentivar os produtores a buscarem um melhor padrão para seus produtos”, argumenta o coordenador técnico estadual de Cafeicultura da Emater-MG, Bernadino Cangussu.

Segundo o coordenador, a empresa também está apoiando e organizando um coffe cupping dos cafés selecionados no Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, com compradores internacionais. O termo em inglês cupping nada mais é que a própria degustação do café. Por ser um dos processos mais importantes para determinar a qualidade do produto, ela é feita por degustadores profissionais e tem como base o paladar e o olfato.

Além de ser uma atração importante para o público mineiro, maior estado em produção de café, a SIC 2019 vai contar com participantes de diferentes estados brasileiros, além de visitantes do exterior. “No ano passado, tivemos 250 visitantes internacionais de 78 países diferentes, sendo que alguns realizaram negociação na própria feira. Outros agendaram visitas às lavouras para conhecer o ambiente que aquele café que mais gostou é produzido. Hoje, o produtor vende a matéria-prima, mas também vende a história do seu produto, a tradição por trás do seu grão. São cafés que apresentam um diferencial, chamados de cafés especiais, consumidos por um nicho do mercado que está localizado especialmente no exterior, mas que também está em crescimento no Brasil”, comenta o assessor especial de café da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), Nilton Castro Moraes.  

A SIC é uma realização do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Agricultura do Estado Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), em parceria com o Sistema Faemg, Café Editora e Sebrae-MG.

Serviço:

Semana Internacional do Café – SIC 2019

Local: Expominas - Av. Amazonas, 6200 - Gameleira, Belo Horizonte – MG

Data: 20 a 22 de novembro de 2019

Cerimônia Oficial de Abertura: Quarta-feira (20/11), às 13h

Programação completa: www.semanainternacionaldocafe.com.br 

 

Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais - Assessoria de Comunicação Social
Jornalista Responsável: Márcio Martins
Tel: (31) 3915-8552
www.agricultura.mg.gov.br
facebook.com/agriculturamg
twitter: @agriculturamg