16/10/2020

IMA vai iniciar retomada gradual do trabalho presencial

A partir de 14/10, a região Central do estado de Minas Gerais passou a integrar a Onda Verde segundo os critérios do Plano Minas Consciente do governo estadual. Com isso, as orientações para o retorno ao trabalho presencial passam a valer para as instituições estaduais localizadas nessa região, incluindo a Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

Desse modo, o Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA dará início à retomada gradual das atividades presenciais na Cidade Administrativa (CAMG) a partir do dia 03 de novembro de 2020, respeitando todas as medidas de segurança e de prevenção ao Coronavírus previstas no Minas Consciente, assim como os protocolos apresentados pelo órgão.

Poderá retornar para a CAMG o percentual máximo de 20% dos servidores, estagiários e empregados terceirizados, observada a capacidade física dos espaços ocupados pelas equipes, para evitar concentração de pessoas, seguindo o layout elaborado pela Coordenadoria Especial da Cidade Administrativa (Cecad) e pelo Centro de Operações Emergenciais (COES Minas Covid-19).

Os servidores deverão fazer uso obrigatório de máscaras de proteção facial, higienizar as mãos e objetos, manter o distanciamento de 2 metros entre pessoas, além de respeitar a capacidade dos locais de uso comum. Antes de sair de casa será preciso acessar, diariamente, o site http://acessoca.mg.gov.br/ e responder ao questionário disponível. Feito isso, o servidor apto terá seu liberado o acesso aos prédios. O “cartão” de permissão de acesso válido deverá ser apresentado no térreo e/ou subsolo. Fica proibida a entrada e permanência de acompanhantes na Cidade Administrativa durante o período da pandemia do Covid-19.

Ainda segundo o Minas Consciente, terão prioridade para manter o regime de teletrabalho o servidor que: 
- estiver gestante ou lactante,
- possuir idade igual ou superior a 60 anos,
- possuir filho ou dependente legal em idade escolar ( até o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas),
- for portador de condições clínicas de risco para desenvolvimento de complicações pela Covid-19.